Post.card

by - 11:05 AM

n. a small, commercially printed card, usually having a picture on one side and space for a short message on the other.

É muito comum eu dizer que nasci no século errado, mas são dias como esse que eu tenho certeza absoluta que sim. Para te situar - já que claramente falaremos de cartas hoje -  quero contar uma breve história sobre a primeira vez que escrevi uma carta na vida:
Eu costumava passar minhas férias de verão na baixada santista, na casa dos meus avós maternos. Durante as férias eu e meus quatro primos costumávamos ficar juntos lá. Dois deles já moravam na baixada, enquanto eu e o outro moramos em São Paulo.
Não sei bem o ano em que foi isso, mas eu lembro de ser pequena o suficiente para não alcançar o móvel baixinho da sala de TV enquanto meu avô mostrava uma coleção de selos que ele tinha. Lembro de falar que nunca tinha enviado uma carta, não sabia nem direito como preencher. Então meus avós me levaram para a mesa da sala. Buscaram alguns envelopes e alguns selos e disseram para que eu escrevesse uma carta para esse meu primo de SP que por alguma razão não tinha ido naquele verão. Sinceramente eu não lembro o que escrevi na carta, não sei nem se ele lembra dessa carta em especial mas acho que o ato em si de escrever, aprender, ter esse tempo com meus avós foi algo tão marcante, que tenho a sensação de nostalgia toda vez que começo uma carta para alguém. 
Se alguém me perguntasse sobre coisas que eu realmente gostaria de receber em vida, diria duas coisas: Flores e Cartas.

Flores, por que é triste pensar que a maioria das pessoas só as recebem depois do funeral. Se alguém quer mostrar que se importa, que seja enquanto estou viva.

Cartas por que acredito que elas são o meio mais "próximo" de chegar até alguém por meio da escrita. Não importa quantos textos você faça no seu facebook, quantas declarações você mande pelo seu whatsapp... nada se compara. Pode ser um texto de quatro folhas, podem ser vinte cartinhas com frases curtas, pode ser apenas um cartão de "sinto sua falta". O fato de você ter tirado um tempo a se dedicar a outra pessoa dessa forma, é algo realmente lindo de se ver, se ler.

Sua letra toda torta, aqueles rabiscos quando erra as palavras, vez ou outra uma mancha na caneta quando você chora sobre ela, seu punho arrastando sobre as linhas e fazendo aquela baderna, uma marca da tua xícara de café... Cartas contam histórias, guardam momentos de quem escreve e de quem recebe. Muitas cartas do passado contam vidas, amores, tragédias, alegrias e tristezas. Pessoas guardam essas cartas e dão a seus filhos, netos ou apenas se deliciam relendo e revivendo a sensação de abri-las pela primeira vez. Um hábito tão belo que se perdeu ironicamente na geração da "escrita", trocando o papel por telas vazias...

E enfim, a razão da postagem e um alivio da frase acima:

Uma coisa que AMO nos Estados Unidos é que eles escrevem, ESCREVEM POR TUDO. Para agradecer, para desejar feliz aniversário, para pedir desculpas. Lojas e mais lojas de envelopes, cartões, cartas... e existe uma tradição aqui sobre cartões de natal também! Lembrei dela fazendo as decorações da casa e logo corri para a loja mais perto.

Fiquei horas procurando um cartão que fosse EU, não queria ninguém com dúvida de quem enviou - já que aqui não precisamos por o remetente, apenas o destinatário. O cartão que escolhi é tão eu, que meus pais brincaram que mais um pouco teria uns cabelinhos ruivos. Espero que todos que recebam sintam que estaremos a apenas uma mailbox de distancia e nada mais díficil do que isso.

Creio que nenhum desses cartões chega a ser grande coisa, já aviso para ninguém esperar aquelas cartas gigantescas, mas para a primeira, creio que está suficientemente fofa ♥

Se um dia encontrar pessoas que mereçam ter parte de você com elas, te digo: Escreva uma carta. Nem que seja apenas uma, nem que seja boba e pequena, apenas escreva. Diga tudo o que sente naquele pedaço de papel e envie sem pensar no que foi dito. Te garanto que mesmo que os anos passem e que as coisas mudem vocês sempre irão lembrar uns dos outros e dos momentos que viveram.


#TFWeekSong
"A escrita é a única forma perfeita do tempo." - Jean-Marie Le Clézio.


You May Also Like

11 comments

  1. Adorei. Eu sinto falta dos cartões postais.

    ReplyDelete
  2. Adorei o post, muito sensível e bacana. Eu sempre gostei de cartas, quando minha então namorada (hoje esposa) viajou para os EUA, eu vivia mandando cartas para ela. Com o passar do tempo, acabei perdendo esse hábito. Mas continuo sentindo falta dos cartões postais. Abraços!!!

    ReplyDelete
  3. Que post bonito! Eu também amo flores (plantadas) e cartinhas e bilhetinhos escritos à mão.

    ReplyDelete
  4. Esse post lembrou dos meus intercâmbios, quando não havia ou email estava bem no início. As cartas eram formadas com muitas cores, fotos e diários. Era muito divertido criá-las e muito feliz receber uma carta de volta. ;)

    ReplyDelete
  5. Que post lindo!
    Não sei se eu nasci no século errado, mas fico triste como temos banalizado tudo com uma simples mensagem de whatsapp!
    Sempre que viajo, mando um postal para minha mãe, mas em minha adolescência, quando o destino me fazia ficar longe de alguém que eu gostava, mandava cartas, longas e lindas cartas!
    Fico triste por ter perdido isso! A falta de tempo nos faz simplificar demais as coisas!

    ReplyDelete
  6. Lindo texto!Engraçado como a ausência de certos sentimentos nos faz sentir falta de coisas tão simples como uma flor ou uma carta. O mundo tornou as coisas tão práticas mas ao mesmo tempo tão vazias... Belas palavras. Compartilho totalmente esse sentimento.

    ReplyDelete
  7. Que texto lindo, amei a sua sensibilidade. O mundo precisa de mais pessoas assim.
    Eu guardo todos os cartões que recebo e acho que sou uma pessoa um pouco nostálgica. Eu gosto de ler cartões antigos e me emocionar novamente com eles.
    A tecnologia tem seu lado bom, mas essas sutilezas um lado ainda melhor e devemos tentar preservá-las.
    Parabéns pelo texto.

    ReplyDelete
  8. Que texto! Bem tocante.. Adorei! As vezes me considero na época errada também.. rs
    Keul Fortes
    www.turistandonomundo.com.br

    ReplyDelete
  9. Super concordo com o que vc escreveu. Cartas carregam muito mais que palavras. A letra torta, os garranchos, o borrão, os pingos de café... tudo isso representa muito!
    Parabéns pelo post e pela reflexão! Gostei muito!

    ReplyDelete
  10. "Cartas contam histórias, guardam momentos de quem escreve e de quem recebe. "
    Nada mais verdadeiro que isso!!! Eu sinto falta de quando as pessoas mandavam mais cartas. O simples fato de ter "mais trabalho" pra ser enviado, já que vc precisa parar, escrever, ir no correio mandar, etc... faz com que a coisa toda se torne bem mais especial. Amei esse post! ♥

    ReplyDelete
  11. Guardo até hoje as cartinhas que escrevia quando criança pros meus primos também!
    Cartas são lembranças lindas mesmo <3

    ReplyDelete